13ª

Ministério do turismo, secretaria especial da cultura e belgo bekaert arames apresentam

Nós

Os Nós representam 40 lugares mapeados pela equipe curatorial na cidade de São Paulo.

Cada apresentação foi organizada por uma pessoa da equipe e você pode conhecer mais sobre o processo no texto ao final desta página.

Exposições

Uma parte das ações propostas para a 13ª Bienal Internacional de Arquitetura é a incorporação de lugares significativos do território, denominados Nós, às atividades propostas para o evento, como rodas de conversas, oficinas, caminhadas guiadas ou convites à visitação. O mapeamento dos Nós privilegiou a presença de coletivos, organizações e instituições resistentes às políticas de apagamento das memórias coletivas do território, ou ainda a identificação de lugares relevantes já invisibilizados pelos traçados e dinâmicas urbanas consolidadas.

A proposta de apresentação dos Nós estabelece a possibilidade de difusão e trocas de informações sobre as políticas de desigualdades e apagamentos na cidade, e oferecem potencialidades de resistência cultural. A curadoria assume, assim, o papel de interlocução, já que, sempre quando possível, as narrativas foram apresentadas por pessoas que vivenciam estes territórios cotidianamente.

Os 40 lugares que compõem esta rede de Nós - uma mínima amostra apresentada aqui - são como uma metáfora de todas as questões que permeiam a 13ª BIA e foram registrados em textos, desenhos, imagens, vídeos e áudios que podem ser acessados através do site da Bienal. Pretende-se assim, colaborar com a disseminação de informações e percepções sobre a conformação de territórios que foram sistematicamente silenciados pela narrativa oficial sobre a cidade ou são marcadas por solidariedade, resiliências, sabedorias e ancestralidades.

Equipe curatorial