13ª

Ministério do turismo, secretaria especial da cultura e belgo bekaert arames apresentam

Networked cores

JARDIM PANTANAL

PLANO DE BAIRRO DO JARDIM PANTANAL – FASE 1

 

Em breve divulgaremos o Plano na íntegra

O IABsp, em parceria com o Instituto Alana, no âmbito do projeto Urbanizar, apresenta a 1ª Fase do Plano de Bairro do Jardim Pantanal. O desenvolvimento colaborativo deste Plano, realizado com a comunidade local, foi iniciado em 2020 dentro do escopo da 13ª Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo.

A 13ª edição da Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo, inaugurada em maio de 2022, tem como uma das suas frentes os Núcleos em Rede, por meio dos quais o evento busca ser não apenas um espaço de reflexão sobre as cidades e sobre a arquitetura, mas também um espaço de sistematização de agendas que apontem alternativas para o contexto urbano atual e um agente de ação no espaço público. Nos Núcleos em Rede estão sendo desenvolvidos projetos integrados de transformação urbana e ambiental em diálogo com a comunidade local do Jardim Pantanal.

Nesse contexto, publicamos em 2020 o Plano Emergencial e Propostas Iniciais para o Plano de Bairro do Jardim Pantanal link que apresentou a leitura urbana e social do território, diretrizes emergenciais para contenção da pandemia do coronavírus e mitigação dos seus impactos e diretrizes preliminares para a estruturação do território.

Após essa primeira aproximação com o território, foram iniciados os estudos e debates mais aprofundados com a comunidade, que culminaram na consolidação da Fase 1 do Plano de Bairro do Jardim Pantanal, que traz: a descrição da elaboração do Plano de Bairro com a Comunidade e a metodologia de trabalho (Capítulo 1); a síntese da análise sobre o território (Capítulo 2); os olhares da comunidade sobre o bairro onde vivem, com seus lugares de afeto, o que precisa melhorar e os desejos e sonhos dos moradores (Capítulo 3); as propostas do GT Mobilidade e Espaços Públicos (Capítulo 4); as propostas preliminares do GT Meio Ambiente (Capítulo 5); as ações em processo, que envolvem as obras de infraestrutura de saneamento, a regularização fundiária, as ações de saúde, as orientações jurídicas e os projetos Prototype City e Parque Naturalizado (Capítulo 6); e, por fim, um Plano de Ação com as propostas da Fase 1 do Plano de Bairro do Jardim Pantanal (Capítulo 7) e os próximos passos previstos para a Fase 2 e consolidação final do plano (Capítulo 8).

Esperamos que o processo de construção do Plano de Bairro do Jardim Pantanal venha fortalecer o planejamento territorial e a comunidade para lutar pela transformação do seu território, bem como estimular o debate entre representantes do poder público, das comunidades locais, de estudantes e de profissionais da arquitetura (e áreas afins) e, dessa forma, contribuir para a construção de cidades mais justas e democráticas.